sábado, 20 de fevereiro de 2016

Alimentação vegetariana


Recebí um ótimo artigo sobre alimentação vegetariana, trata-se de excelente material que vale a pena ser lido, conforme pode-se notar a redação ocorreu com português de Portugal, o que em nada prejudica o entendimento.


Alimentação Vegetariana

A alimentação vegetariana tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos, apesar de continuar a ser minoritária entre nós. Aqui são apresentados argumentos de saúde, ambientais e económicos a favor do vegetarianismo, sendo a autora Bióloga e Vegetariana.
Irina Maia – Bióloga e Vegetariana


O vegetarianismo não é uma moda recente. Ao longo da história da humanidade houve pequenos grupos e povos inteiros, que por razões religiosas, económicas, culturais ou ambientais, seguiram uma dieta exclusivamente ou predominantemente vegetariana.

Moda recente é o destaque que os produtos de origem animal passaram a ter na nossa alimentação. Basta falarmos com os nossos pais e avós, para rapidamente percebermos que ainda há poucas décadas atrás, a carne e o peixe eram alimentos consumidos excepcionalmente em dias de festa e que o leite nem sequer fazia parte da sua dieta.

Uma vez que eram considerados “alimentos dos ricos”, assim que a melhoria nas condições de vida nos países desenvolvidos facilitou a acesso de mais pessoas a estes produtos, o seu consumo tornou-se generalizado e exagerado. Mas estes alimentos deveriam ter continuado a ser consumidos excepcionalmente, pois o seu consumo regular não é necessário à saúde e pelo contrário é causador de inúmeras doenças.



Perante o cenário actual de uma população obesa e doente, assistimos agora a um esforço das autoridades médicas, de educação da população para que readquira hábitos mais saudáveis de alimentação, com redução dos produtos de origem animal e com predomínio de produtos de origem vegetal.

Muitas pessoas seguem esse conselho até ao fim, tornando-se vegetarianos e deixando pura e simplesmente de comer animais ou produtos derivados de animais.

Apesar da dieta vegetariana ser cada vez mais tema de capa de revista, a maior parte das pessoas ainda encara o vegetarianismo com desconfiança. Consideram esta dieta anti-natural e receiam que ao retirarem a carne do seu menu ficarão sub-nutridos.

Os milhões de vegetarianos que vivem e viveram ao longo da história da humanidade são a prova viva de que é possível viver só de plantas. Mas se dúvidas existiam sobre se essa vida seria saudável, inúmeros estudos científicos recentes demonstraram que não só os vegetarianos não são mais doentes, como em média são mais saudáveis e vivem mais tempo do que aqueles que comem produtos animais.







A American Dietetic Association, publicou um artigo de revisão de todos os conhecimentos actuais sobre dieta vegetariana e concluiu que "dietas vegetarianas bem planeadas são saudáveis e nutricionalmente adequadas, sendo bastante benéficas na prevenção e tratamento de diversas doenças".

Mas como pode isso ser? Afinal de contas somos omnívoros!

É verdade, somos omnívoros. Mas o que significa isso exactamente?

Os nossos antepassados começaram por ser frugívoros (comiam apenas frutos), depois evoluíram para omnívoros, alargando a sua dieta a insectos e pequenos mamíferos e mais tarde tornaram-se pescadores e caçadores, passando a incluir no seu menu a carne de diversos animais. No entanto, durante a maior parte desse percurso evolutivo, os nossos antepassados basearam a sua dieta em plantas, sendo os produtos de origem animal um complemento da sua alimentação de onde retiravam calorias e proteínas extra.

Há quem atribua o desenvolvimento da nossa inteligência à ingestão de carne, mas foi o aumento progressivo dos cérebros dos nossos antepassados que criou a necessidade de ingestão de mais proteínas e gorduras, que a carne forneceu em abundância.

Milhões de anos depois, o ser humano inventou a agricultura e passou a produzir inúmeras variedades de cereais, leguminosas, oleaginosas, hortícolas e frutos, capazes de suprir as suas necessidades nutricionais e energéticas, de tal forma que hoje em dia, na maior parte do planeta, o ser humano já não precisa de comer carne para viver e ser saudável.







Ao contrário do que comummente se pensa, ser omnívoro não implica que se tenha de comer de tudo para se sobreviver, mas sim que se pode sobreviver com um leque variado de opções alimentares. Um omnívoro consegue viver só de carne ou só de plantas, se apenas tiver disponível uma dessas opções para se alimentar. O facto de termos inventado a agricultura, dá uma nova dimensão ao facto de sermos omnívoros, pois oferece-nos a liberdade de escolha dos alimentos.

E porque é que devemos escolher comer plantas em vez de animais?

Se no passado todos os produtos de origem animal eram produzidos de modo tradicional e extensivo, com aproveitamento de solos e paisagens não-aptas para a agricultura, hoje em dia a grande maioria desses produtos são produzidos industrialmente, com enorme desperdício de recursos naturais e com graves consequências ambientais e sociais.

Além das questões dos direitos e do bem-estar dos animais, que cada vez mais devem ser debatidas e consideradas na forma como produzimos os nossos alimentos, as questões relativas ao impacto ambiental da produção animal devem levar-nos a questionar os nossos hábitos, principalmente se nos consideramos ecologistas e pretendemos reduzir a nossa pegada ecológica no planeta.

“É ecologista? Então porque ainda come carne?” É a questão provocadora que tem gerado acesos debates entre aqueles que se consideram ecologistas.

Há aqueles que, perante os dados que apontam a produção animal como um dos maiores problemas ecológicos dos nossos dias, se tornaram vegetarianos para reduzirem o seu impacto ambiental no planeta e há aqueles que, achando que a ingestão de produtos animais faz parte da nossa ecologia, não pretendem mudar os seus hábitos alimentares, embora concordem que a produção industrial destes produtos é anti-ecológica.







Eis alguns dados perturbantes:

- Nos Estados Unidos, mais de metade de toda a água consumida é gasta na produção animal e outra estimativa aponta para que perto de 85% da água consumida no planeta seja gasta na produção animal. Para se produzir 1kg de batatas são necessários cerca de 50 litros de água e para se produzir 1 kg de trigo são necessários cerca de 42 litros, no entanto para se produzir 1kg de carne de vaca são necessários 43.000 litros de água!

- Os dejectos dos animais, que antes eram naturalmente integrados novamente nos solos, fertilizando-os, são agora produzidos em tamanha quantidade, que se tornaram um dos maiores problemas de poluição no mundo, contaminando de forma severa os solos e as águas.

- A criação de gado e a produção agrícola intensiva para alimentação desse gado, estão entre as principais causas de desertificação e de desflorestação do planeta.
Dois terços dos terrenos agrícolas são dedicados a pastagens e culturas para alimentar o gado. Estima-se que por cada quilo de carne que é produzido se percam 77 quilos de solo fértil e que 85% da erosão dos solos no mundo está associada a culturas destinadas à alimentação do gado e à produção de pastagens.

- Na actualidade, existe suficiente solo fértil, energia e água para alimentar mais do dobro da população humana existente. No entanto, entre as questões políticas e económicas que impedem milhões de pessoas de aceder aos alimentos produzidos, está também o facto de que metade dos cereais produzidos no mundo destina-se a alimentar animais para consumo em países desenvolvidos, em vez de servir de alimento aos seres humanos que passam fome em países sub-desenvolvidos.

- São necessários cerca de 7 kg de cereais e soja, para produzir 1 kg de carne nos Estados Unidos. Bastaria que os norte-americanos reduzissem o seu consumo de carne em 10%, para que mais 100.000.000 pessoas pudessem ser alimentadas com os cereais assim poupados. Foi demonstrado que se toda a população mundial fosse vegetariana, tudo aquilo que se dispende na produção animal poderia alimentar 10 biliões de pessoas, ou seja, mais do que a população humana que se prevê existir em 2050.

Devido à grande diversidade de ambientes que o ser humano ocupa, nem sempre este dispõe de terrenos férteis para agricultura ou de diversidade alimentar suficiente para poder alimentar-se exclusivamente de plantas e é preciso tomar isso em consideração, se se não quiser cair em fundamentalismos. Os animais herbívoros são capazes de transformar ervas, sem valor alimentar para o ser humano, em proteína e gordura de alto valor nutritivo e calórico e a sua importância na alimentação das pessoas que habitam regiões menos férteis e inaptas para a agricultura, não deve ser ignorada. No entanto, a produção industrial de animais para consumo, que nada tem que ver com o aproveitamento de recursos e muito pelo contrário é um desperdício de recursos, não deve de forma alguma ser colocada ao mesmo nível da produção extensiva e ao ar livre de produtos de origem animal.







Poucas pessoas se podem gabar de apenas consumirem produtos animais de origem biológica e extensiva. A maioria das pessoas, principalmente as que vivem em ambiente urbano nos países mais desenvolvidos, mesmo que ocasionalmente optem por comprar estes produtos, não deixam de consumir maioritariamente os de origem industrial, apoiando assim activamente este sistema de produção animal, com todas as consequências que ele acarreta para os animais, para o ambiente e para a humanidade. Estas pessoas, que são milhões em todo o planeta, deveriam interrogar-se mais sobre as opções que tomam na hora de encher o prato e pensar em como o gesto simples de trocar o bife por feijão ou lentilhas pode ajudar a salvar o mundo.


Vejam uma postagem muito esclarecedora sobre DEPRESSÃO - Imperdível




Visitem o meu Blog Gestão, Ética e Liderança

http://blogdoprofessorari.blogspot.com
Me adicionem no Linkedin 
https://br.linkedin.com/in/ariovaldosilva   email: arilopes@folha.com.br


Bibliografia:

"So You're an Environmentalist; Why Are You Still Eating Meat?", Jim Motavalli, E Magazine, January 3, 2002 (
www.alternet.org/story/12162)

"Meat-eating environmentalist? How can that be?", Lisa Rogers, Toronto Vegetarian Association (
www.veg.ca/lifelines/marapr/meat)

"Why environmentalists aren’t vegetarian", David Pye, VSUK Trustee, 35th World Vegetarian Congress (
www.ivu.org/congress/2002/texts/david2.hmtl)

"A paleontological perspective on the evolution of human diet", Peter Ungar and Mark Teaford (
www.cast.uark.edu/local/icaes/conferences/wburg/posters/pungar/satalk)

"Fruits of the Past", Colin Spencer (
www.viva.org.uk/guides/fruitsofthepast)

"Our Food Our World – The Realities of an Animal-Based Diet", EarthSave Foundation, Santa Cruz, 1992

"Diet for a Small Planet", Frances Moore, Lappe Ballantine Books, 20th Annv Edition, 1985

"The Food Revolution: How Your Diet Can Help Save Your Life and Our World", John Robbins, Conari Press, 2001

"Diet for a New America: How Your Food Choices Affect Your Health, Happiness and the Future of Life on Earth", John Robbins, H.J. Kramer, Reprint edition, 1998





Esse artigo foi recebido de:

Guia São Caetano, o maior portal da cidade.
Quer ver e ser visto? Passa lá!
http://http://www.blogger.com/www.guiasaocaetano.com/


E-mail da APASCS: apascs@apascs.org.br
Assinar: assinar-apascs@grupos.com.br
Cancelar assinatura: cancelar-apascs@grupos.com.br
Fundador do Grupo: fundador-apascs@grupos.com.br

Benefícios do Alecrim

Alecrim - (Rosmarinus officinalis)

Alecrim
Alecrim é um arbusto perfumado conhecida por seu aroma característico. Existem diversas variedades que podem ser identificados por suas folhas sempre verdes em forma de agulha com espigas de flores azul pálido ou lilás que florescem entre a primavera eo verão. A planta é um símbolo de amor e fidelidade e, em tempos medievais era usado em casamentos.Segundo a lenda, se um homem não gosta do cheiro da erva, ele será um péssimo amante! Tradicionalmente, era utilizada medicinalmente para reforçar a memória.

Principais Usos Medicinais

Internamente - Alecrim auxilia a digestão e tem sido utilizado para problemas de estômago como a dispepsia, estimulante de apetite, cólicas, inchaço e constipação.Foi também pensado para ter um efeito desintoxicante no fígado e aumentar o fluxo da bile que auxilia a digestão. Estimula a circulação, melhorando o fluxo sanguíneo. aplicação na medicina tradicional utiliza a erva para tratar dores de cabeça, esgotamento nervoso, memória e concentração.
Externamente - óleo de alecrim ou infusão em água do banho pode ser esfregada na dor e dores musculares e é bom para dor ciática e inflamação. Se usar no banho, banhar-se pelo menos um par de horas antes de ir para a cama como a erva é um estimulante e pode mantê-lo acordado.
Outros Usos - A erva serve para estimular os folículos capilares e circulação do couro cabeludo e como infusão de cabelo um tônico feito das folhas é aplicado à cabeça, o que recondiciona os cabelos, o tom do couro cabeludo e fortalece o cabelo.

Ervas para Combinar / Suplemento

Alecrim pode ser combinado com flores de Limeira para combater dores de cabeça quando estão ligadas à pressão arterial elevada. Muitas vezes combinados com alfazema.

Peças Usadas

Flores - reuniram-se em plena floração e secas.


Folhas - folhas verdes colhidas em qualquer época do ano e secas.
Para secar, pendure em pequenos cachos em um local escuro e arejado - O melhor para secar em local arejado, quente para secar Rosemary rapidamente para que a fragrância é mantida.

Cuidados

Não tome em uma dieta normal durante a gravidez ou amamentação. Grandes quantidades podem irritar o estômago e os cuidados devem ser tomados quando tomar internamente.

Preparação e Dosagem

Melhor tomada como infusão ou Óleo Essencial - óleo essencial deve ser usada apenas topicamente, nunca ingeriu.
Para a digestão, dores de cabeça e estimulação da memória:
Infusão - 2-4 gramas de alecrim seco em 1 litro de água fervente. Deixe em infusão por 10 minutos. Coar e beber durante o dia (mais uma vez melhor não antes de dormir). Não tome mais de 4 gramas por dia.
Óleo Essencial - dilua três gotas de óleo essencial em 10 ml de óleo carreador e esfregar sobre templos para tratar dores de cabeça. Nunca use óleo direto na pele sem antes diluindo.
Para dores musculares e reumatismo - Para adicionar a seu banho de alecrim, adicione 4 colheres de sopa de ervas secas para 1 litro de água quente, deixe a infusão por 30 minutos e acrescentando a água do banho.
Rub - 3 gotas diluídas a 10 ml de óleo carreador e esfregar sobre músculos doloridos ou articulações.

Fonte desta postagem: http://www.digherbs.com/rosemary.html

Vejam uma postagem muito esclarecedora sobre DEPRESSÃO - Imperdível




Visitem o meu Blog Gestão, Ética e Liderança

http://blogdoprofessorari.blogspot.com
Me adicionem no Linkedin 
https://br.linkedin.com/in/ariovaldosilva   email: arilopes@folha.com.br

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Cirurgião cardíaco de 101 anos revela: O veganismo é a receita da longevidade

Vejam uma postagem muito esclarecedora sobre DEPRESSÃO - Imperdível




Visitem o meu Blog Gestão, Ética e Liderança

http://blogdoprofessorari.blogspot.com
Me adicionem no Linkedin 
https://br.linkedin.com/in/ariovaldosilva   email: arilopes@folha.com.br


Fonte: http:vego.co

O Dr. Ellsworth Wareham é um ex cirurgião cardíaco americano aposentado há apenas 5 anos, quando tinha 96 anos.

O médico de 101 anos ainda dirige, garante que suas articulações estão perfeitas e seu equilíbrio continua impecável. ”Eu não preciso de nenhuma bengala para andar” – brinca ele em entrevista a CCTV America.

Dr. Ellsworth mora em uma das cinco chamadas ”áreas azuis”, lugares onde as pessoas vivem muito mais tempo do que a média. De acordo com o portal american vegnews.com, estudos mostram que as pessoas que vivem nessas áreas praticam mais exercícios e são mais adeptas ao veganismo.

Segundo Dr. Ellsworth, o segredo da longevidade com uma saúde perfeita é o Veganismo. ”Eu nunca me importei com produtos de origem animal. Adotar o veganismo foi uma tarefa muito fácil pra mim”. ”Acontece que o #Veganismopode fazer você ter um estilo de vida absolutamente saudável” conclui ele.

#veggy
#vegetarianos
#longevidade





Boas ações flagradas por cameras

Muito bom vídeo. Tem muita gente bacana nesse mundo.
 








sábado, 13 de fevereiro de 2016

Macrobiótica Zen - É NECESSÁRIO SAÚDE PARA HAVER PAZ


Macrobiótica Zen - Capítulo I


A Macrobiótica mudou a minha cabeça

Estou reeditando essa postagem antiga. Sempre vale a pena falar em macrobiótica, principalmente nesta época de final de ano quando os excessos alimentares ocorrem com maior intensidade.


Durante muitos anos pensei fazer uma alimentação vegetariana equilibrada.

Já tinha escutado a respeito da macrobiótica mas nunca tinha estudado essa abordagem, nem lido alguma obra completa sobre o assunto, até que me chegou às mãos um livro excepcional chamado Macrobiótica Zen para o Brasil do Dr. Henrique Schmitt. Esse livro mudou a minha cabeça.

Hoje sou a favor de uma dieta macrobiótica sem carne. Utilizo ovos e não uso leite exceto eventualmente quando está incorporado como parte de algum prato.

Incrível é como a dieta macrobiótica funciona. Aprendí que o excesso de Ing no organismo causa gripe, câncer e tantos outros problemas, e o principal aprendí como acrescentar Yang e equilibrar o organismo.

Abaixo destaco alguns links interessantes. Importante ler com atenção e procurar ficar com a parte boa do que é publicado. Particularmente acredito que uma dieta sem carne de especie alguma só traz benefícios, além de colaborar com a causa animal.
Vejam mais sobre macrobiótica em nosso blog http://saudecompleta.blogspot.com/search/label/macrobi%C3%B3tica
Vejam abaixo links importantes:

Preserve o seu fígado


Ebook Grátis - Gestão, Ética e Liderança em Foco

Faça o DOWNLOAD GRATUITO do EBOOK

Download Gratuito   "< " ===   Clique aqui



 

Encerramento da REDEBICHOS na Plataforma NING



Pessoal Hoje encerraremos a REDEBICHOS na Plataforma NING. Copiarei aqui alguns conteúdos.

Mas não pensem que essa medida fragiliza ou prejudica a REDEBICHOS. Em paralelo estamos criando o Instagram da REDEBICHOS e o Blog da REDEBICHOS que está um pouco devagar mas vamos incrementar aos poucos. A REDEBICHOS NING se tornou inviável. Os mais de 7000 membros terão os emais copiados e serão convidados a prestigiarem a Pagina e Grupo no Face, Além do Blog Instagram e também Twitter. Ocorre que temos um trabalho enorme com todos esses endereços virtuais e precisávamos de um funcionário para gerenciar. Isso porque colaboradores ajudam mas desaparecem de uma hora para outra. Mas continuamos firmes na luta com os recursos disponíveis. Um abraço a todos! Ari e Renata

ATENÇÃOJÁ FOI CRIADO O BLOG DA REDEBICHOS Ajudem a movimentá-lo WWW.REDEBICHOS.BLOGSPOT.COM.BR quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Mensagem de descontinuação da REDEBICHOS Olá queridos amigos da REDEBICHOS. Apos 7 anos nossa REDEBICHOS, criada por mim e pela minha filha Trika, está com um movimento mínimo e com custos crescentes, pois pagamos uma mensalidade em dólar que agora vai ser reajustada. Sabemos que muitos dos membros da REDEBICHOS gostam e participam principalmente vocês a quem respeito muito e agradeço profundamente ao grande apoio e ajuda inestimável. Por outro lado, tenho visto muitas reclamações da REDE NING que vem aumentando os custos exageradamente. Então concluo que o melhor é descontinuar a REDEBICHOS Ning.


Já criei um Blog que funciona de forma mais simples mas que poderá ser usado para postagens e acredito que vá ter um acesso bem maior que a rede NING. Nesse blog eu poderei cadastrar os moderadores atuais que poderão fazer as suas postagens. Por favor passem a seguir o Blog REDEBICHOS e nos ajudem a divulgar os tópicos.


Criamos também um perfil REDEBICHOS no Instagram. Espero que sejam seguidores e prestigiem. O perfil lá é @redebichos. Posteriormente havendo recursos pretendo pagar para desenvolver um site. Mas por enquanto não dá.

Mas a vida continuará no Blog REDEBICHOS e todos poderemos postar lá. Além disso, temos a REDEBICHOS no grupo e página do Facebook. Então não entendam como um fim da REDEBICHOS mas sim como uma mudança de estrategia. Próximos passos: uma comunicação geral a todos os membros; gerar a relação de emails e nome dos membros ( opção disponível) e deletar a rede. Vejam se possuem algum conteúdo a ser copiado pois uma vez deletada a rede nunca mais será acessada.

No Facebook continuamos como GRUPO https://www.facebook.com/groups/RedeBichos/ e também como página https://www.facebook.com/RedeBichos/ Muito obrigado a todos, um abração e um ano repleto de sucesso. Ari arilopes@folha.com.br Postado por Ari Lopes às 16:24 Marcadores: Bichos, Proteção Nascimento da REDEBICHOS 



Sensacional! Protesto contra a insanidade das Touradas

Este Blog está em constante protesto contra a insanidade das touradas.

Esse costume pré histórico conta com o apoio de muitos sádicos a quem não faltam desculpas para defender essa barbarie.

Que o movimento cresça e que os ativistas encontrem cada vez mais apoio.


Texto do Youtube: Enviado em 11 de out de 2011 França - Ontem, cerca de 100 pessoas, num acto de grande coragem, manifestaram-se pacificamente dentro de uma praça de touros. Foi durante um espectáculo onde se torturaram 6 bovinos, num concurso de recrutamento de crianças que são ensinadas a torturar bezerros. Alguns activistas antitouradas protestaram nas bancadas e a ma...ior parte sentou-se na arena. Foram arrastados pelos cabelos, levaram murros e pontapés, sempre sem reagirem da mesma forma violenta. Vinte, acabaram por ter que recorrer ao serviços de urgências médicas, uma das jovens em estado de choque. Um jornalista também foi agredido. As autoridades policiais presentes no local não actuaram. Os media não estão a divulgar o sucedido!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Encontre Água com Radiestesia

Não fure um poço aleatoriamente. Procure a ajuda de um profissional que consegue achar água através de Radiestesia.

Método Único. Faço gratuitamente em ONG´s e orgãos beneficientes.

Cobro taxa de visita e taxa de sucesso somente no caso de encontrar água em quantidade adequada.

Contato: arilopes@folha.com.br